A consulta  

A Consulta Ginecológica

A consulta ginecológica deve fazer parte da rotina de cuidados de saúde de qualquer mulher. É um espaço onde pode tirar dúvidas, aprender a cuidar de si e realizar o exame ginecológico. Qualquer mulher pode ir a uma consulta de ginecologia, independentemente da sua idade, porém existem algumas diferenças na abordagem desta mulher de acordo com a idade, início ou não da atividade sexual.

Sugerimos aqui algumas situações que poderiam levar uma mulher a uma consulta ginecológica :

  • regularmente, mesmo que nunca tenha tido relações sexuais, para prevenção e orientação quanto as doenças específicas da mulher;
  • quando decidir iniciar as relações sexuais, primeiramente para orientação anticoncepcional, e depois para iniciar o exame de rastreio de possíveis infecções do colo do útero;
  • quando existem alterações nos ciclos menstruais, tais como irregularidades, falta ou excesso de menstruação ** , dor intensa no período da menstruação, na palpação da mama ou nas características das secreções vaginais (corrimento)
  • quando aparecem caroços, vermelhidão, prurido ou ardores na área genital ou nódulos nas mamas
  • quando notar alterações físicas que indiquem estar a aproximar-se a menopausa, por exemplo ondas de calor (fogachos), irregularidades menstruais, ressecamento vaginal.

** A duração de cada ciclo varia para cada mulher. Pode variar entre 21 e 90 dias, embora normalmente se encontra entre 28 e 32 dias. O ciclo pode modificar-se ao longo da vida da mulher. O fluxo menstrual tem em geral duração de três a cinco dias, podendo chegar até a 8 dias, e perda sanguínea em torno de 50 ml a 100 ml.

O que é o exame ginecológico ?

Começa com a anamnese (conversando com o/a médico/a). Esta é a hora em que o médico vai  lhe perguntar sobre as suas queixas, seus sintomas, a história de quando e como começou a sua doença, seus antecedentes pessoais e familiares.

Nesta pesquisa dos antecedentes é muito importante informar se você tem casos de câncer de mama, útero ou ovários na família. Procure informar, se existir, a(s) doença(s) que te acomete atualmente, junto com a(s) medicação(ções) que utiliza, ou doenças e/ou cirurgias pelas quais passou. São dados importantes, que ajudam o médico a diagnosticar o que se passa. O correto diagnóstico médico depende fundamentalmente da história clínica e do exame físico bem feito por este profissional. Posteriormente, com base nestes dados,  poderão ser pedidos exames complementares: laboratoriais, radiológicos e outros.

O exame ginecológico é um exame preventivo, indolor, muito simples de realizar. Pode causar desconforto, principalmente se a mulher estiver ansiosa e contrair os músculos da vagina. Para que se sinta tranqüila, a mulher pode conversar com o/a médico/a sobre as suas dúvidas e receios e pedir-lhe que explique como vai ser realizado o exame. Pode ir acompanhada à consulta com alguém que lhe transmita confiança, pois caso contrário, pode haver até certo constrangimento na presença de acompanhantes não familiarizados com o problema, bem como crianças.

Os passos de um exame ginecológico em geral são :

Exame das mamas, estática, dinâmica e palpação com expressão dos mamilos e avaliação das axilas;

Poderá ser feito o exame de palpação abdominal e pélvica;

Visualização dos órgãos genitais externos - vulva, região clitorideana, meato uretral, intróito vaginal, hímen - e também a região perineal; 

Introdução do espéculo vaginal e primeira avaliação das paredes vaginais; 

Avaliação do colo uterino, nesta oportunidade poderá ser feita a colposcopia;

Coleta do Papanicolau;

Retirada do especulo vaginal cuidadosamente observando as paredes vaginais; 

Exame de toque.