Sangramento nasal nas gestantes  

O interior do nariz encontra-se coberto por um tecido úmido e delicado (mucosa) que dispõe de um fornecimento abundante de vasos sanguíneos próximo da superfície. Quando o tecido é lesado, mesmo na sequência de uma ferida ou arranhão ligeiro, estes vasos sanguíneos tendem a sangrar, por vezes de forma intensa. As hemorragias nasais que têm origem na porção anterior do nariz, denominadas hemorragias nasais anteriores, são muito comuns, uma vez que esta é a área mais sujeita a lesões.


Esse sintoma é bastante comum na gestante e é favorecido às diversas mudanças no corpo ocasionadas pelas alterações hormonais. Há também o aumento do volume de sangue que pode causar a sensação de nariz entupido. O sangramento nasal é tão inconveniente que pode colocar a gestante em algumas situações desagradáveis. Gestantes que tem pressão alta (hipertensão) são mais propensas a desenvolver hemorragias nasais.


O nariz pode ficar seco, irritado e mais suscetível a um sangramento caso a mulher sofra com alergia, sinusite e resfriado, favorecendo ainda mais os episódios de sangramento.


No entanto, as gestantes não devem ficar apreensivas se notarem um sangramento no nariz. A hemorragia nasal geralmente é inofensiva e não causa preocupação. Durante o inverno ou em climas secos os vasos podem se romper com facilidade, provocando o sangramento. Se você perceber que o sangramento é contínuo, mais de 20 minutos, não hesite em procurar um otorrinolaringologista para analisar a necessidade de cauterizar um possível vaso nasal.

 

O que fazer na hora em que o nariz começa a sangrar?

 

Ao notar o problema, o correto é pressionar a narina por pelo menos 10 minutos. Evitar deitar ou colocar a cabeça para trás porque o sangue pode ir para o seu estômago, o que pode provocar enjoo e vômito. A aplicação de gelo sobre o nariz também pode ser útil, neste caso, coloque um pano macio e limpo com o gelo em volta no nariz para ajudar a cessar o sangramento.  O uso de soro fisiológico ou umidificador caseiro para evitar que as narinas fiquem secas é um bom recurso. Evite fumar e usar perfumes com cheiros fortes porque são irritativos para a mucosa nasal. Beba bastante água para manter todos os tecidos hidratados durante toda a gestação, e ao assoar o nariz faça com delicadeza para evitar que ocorra um sangramento forte.

 

Doenças que podem favorecer o sangramento nasal:

 

  • Vestibulite, uma infecção e inflamação do vestíbulo nasal (a zona que se encontra mesmo por trás de cada narina);
  • Sinusite, que é a inflamação das mucosas dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos.;
  • Membrana da mucosa nasal seca;
  • Lesão, até mesmo por coçar com o dedo e a unha machucar a mucosa;
  • Fratura do nariz por trauma;
  • Estreitamento das artérias (arteriosclerose);
  • Pressão arterial elevada;
  • Anemia aplásica;
  • Leucemia;
  • Baixa contagem de plaquetas (trombocitopenia);
  • Doença do fígado;
  • Doenças sanguíneas hereditárias, como, por exemplo, a hemofilia;
  • Telangiectasia hemorrágica hereditária.

 

Cuidado com algumas medicações:

 

  • Medicamentos que interferem com a coagulação do sangue. Estes incluem os fármacos que tornam o sangue mais fluído (anticoagulantes) e os medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), como a aspirina e o ibuprofeno;
  • Medicamentos homeopáticos e suplementos dietéticos. Alguns suplementos dietéticos contêm substâncias químicas que prolongam a hemorragia de forma semelhante aos anticoagulantes sujeitos a prescrição médica. O danshen ou salva chinesa, o dong quai, o crisântemo, o alho, o gengibre, a ginkgo biloba, o ginseng e a vitamina E são alguns deles.

 

Quando os primeiros socorros simples não param uma hemorragia nasal, o médico pode tratar o problema da seguinte forma:

 

  • Aplicação de medicamentos diretamente no interior do nariz para parar a hemorragia;
  • Encerramento (cauterização) do vaso sanguíneo lesado com uma substância química, como o nitrato de prata, ou com uma sonda elétrica;
  • Tamponamento do nariz com gaze ou com esponja;
  • Outros métodos, tais como:
  • Terapêutica com laser – um feixe de laser encerra o vaso sanguíneo sangrante;
  • Embolização – um tampão especial inserido no vaso sanguíneo sangrante bloqueia o fluxo de sangue;
  • Cirurgia – laqueia os vasos sanguíneos selecionados.

Fontes : Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial; Otorrinolaringologista Angela Shimuta (CRM-94463-SP), da Clínica de Especialidades Integrada.